às 10:20:00

7 Lições de português para não errar na hora da redação do ENEM.

O primeiro dia de provas do Enem 2021 já é no próximo domingo e isso significa que chegou o momento de você descansar em vez de engolir os cadernos. Estar tranquilo e bem disposto para escrever uma boa redação é tão importante quanto dominar a língua portuguesa. Duvida? Então, pense se alguma vez você foi capaz de conectar argumentos de forma coesa quando estava cansado. Na prática, seu conhecimento sobre gramática e ortografia deve estar em equilíbrio com a sua saúde mental.

Porém, nós também sabemos que ficar completamente longe dos estudos é uma tarefa muito complicada nessa reta final e, como não queremos causar mais ansiedade, vamos lhe dar uma sugestão. Revisar os temas que mais te geram dúvidas e ler pílulas de conteúdo são duas opções leves para que você continue se sentindo produtivo sem se sobrecarregar.

Inclusive, já pode cortar a revisão de hoje da sua lista de tarefas. Afinal, até o fim deste artigo você terá revisado 7 lições de português que vão te salvar na hora da prova.

Os Porquês

Existem quatro porquês na língua portuguesa, mas a maioria das pessoas faz uma salada, utilizando-os de forma incorreta. Abaixo explicaremos a função de cada um deles com exemplos e sinônimos para você saber como aplicar a regra em outras situações.

‘Por que’, sem acento e separado, é utilizado no início de perguntas diretas ou indiretas ou em afirmações, estabelecendo relação entre dois termos.

Exemplos: Por que você foi embora?

As razões por que fui embora são sigilosas.

Sinônimos: Por qual motivo? Por qual razão? (primeira frase)

Pelas quais; por quais; (segunda frase)

‘Por quê’, com acento e separado, é utilizado sempre ao final da frase seguido por um ponto de interrogação, por um ponto final ou por uma exclamação.

Exemplos: Maria foi viajar.

Por quê?

Você foi embora por quê?

Estou ansioso e não sei por quê!

Sinônimos: Por qual motivo? Por qual razão?

‘Porque’, sem acento e junto, é utilizado sempre para dar uma resposta ou explicação ao fato que foi apresentado antes na mesma oração ou que consta na pergunta feita pelo interlocutor.

Exemplos: Por qual motivo você foi embora?

Porque precisava ir à padaria antes da chuva.

Estou feliz porque consegui um emprego.

Sinônimos: Visto que; uma vez que; por causa de; já que; como; pelo motivo de; pois; porquanto; a fim de que; para que;

‘Porquê’, com acento e junto, é utilizado sempre depois de um artigo ou ao lado de um pronome ou numeral., pois trata-se de um substantivo e equivale à palavra ‘motivo’ e seus sinônimos.

Exemplos: Todos tiveram reação alérgica, mas nenhum exame detectou o porquê.

Não tenho tempo para saber os porquês desta discussão.

Sinônimos: Motivo; razão; causa.

Mais x Mas

Entre as dúvidas de português mais comuns está a diferenciação entre as palavras ‘mais’ e ‘mas’. Muitas pessoas costumam confundi-las e utilizá-las de modo incorreto. Para garantir mais alguns pontinhos na redação, lembre-se:

‘Mais’ é um advérbio, cujo significado é oposto de ‘menos’, e serve para determinar quantidade.

‘Mas’ é uma conjunção adversativa, ou seja, impõe sentido de contrariedade entre duas frases.

Sinônimos de ‘Mas’: Todavia; porém; contudo; entretanto; no entanto; não obstante.

Exemplo: Eu queria viajar de carro, mas tenho medo da estrada.

A e Há

Futuro e passado são, respectivamente, fontes de inspiração e de dados comprobatórios ao quais quase sempre recorremos ao escrever uma redação. É neste ponto que muitos estudantes sofrem perdas em suas notas ao confundirem A e Há, cujas diferenças são:

‘Há’ é utilizado para referir-se a eventos que já aconteceram.

‘A’ é utilizado para referir-se a tudo que ainda está por vir.

Exemplos: Há muito tempo não tomo refrigerante.

Eles vão chegar daqui a pouco.

Dica extra

Você com certeza já ouviu alguém dizer uma expressão que soa mais ou menos assim: “Vai SE VER comigo”, durante uma briga.

Pois bem, não é dessa forma que ela deve ser escrita. A forma correta é: “HAVER-SE”, no sentido de ‘prestar contas’.

Exemplo: Quem não pagar o que me deve vai haver-se comigo!

Outros sentidos que este verbo pode ter são:

‘Lidar com’ ou ‘dar conta’.

Exemplo: Os estudantes houveram-se muito bem no concurso.

‘Proceder socialmente’.

Exemplo: Elas se houveram bem na partida.

Por ser um verbo difícil de empregar, usá-lo corretamente em sua redação pode brilhar os olhos do avaliador. Afinal, mostra que você está acima da média e que sabe o que está fazendo.

Em vez de ou Ao invés de

Esta dúvida aqui também é frequente. No entanto, as duas expressões não podem ser utilizadas no lugar uma da outra. Na hora de finalizar a sua conclusão e propor aquela intervenção ao problema apresentado, lembre-se:

‘Em vez de’ é utilizada com o sentido de substituição.

‘Ao invés de’ é utilizada para expor contrariedade.

Exemplos: Ele poderia ir andando em vez de esperar uma carona.

O skatista acelerou ao invés de reduzir a velocidade.

Mau x mal

Estas duas palavras vivem na ponta do nossa língua, da hora que acordamos e dizemos aos outros que estamos de mau humor à hora que vamos dormir e nos culpamos por ter agido mal com alguém na rua. A pronúncia de ambas, porém, é a mesma e a diferença fica apenas para o papel. Então, veja a forma certa de escrever esses dois adjetivos:

‘Mal’ é o antônimo (palavra que expressa o oposto) de bem.

‘Mau’ é o antônimo (palavra que expressa o oposto) de bom.

Exemplo: Aquele homem tem mau gosto para roupas.

Eu fui muito bem na prova.

Onde e Aonde

A sexta lição de português que nós selecionamos para vocês vale ouro. Isso porque para falar sobre problemas sociais, questões climáticas, entre outras situações-problema que aparecem como tema de redação pode ser necessário citar lugar ou origem.

‘Onde’ tem o sentido de ‘qual lugar’ e, portanto, indica uma localização.

‘Aonde’ tem o sentido de ‘para onde’, graças à preposição ‘a’.

Exemplos: Onde está a sua bicicleta?

Quero saber aonde você a levou para buscá-la mais tarde.

Senão ou se não

Por fim, chegamos ao erro que, se você já cometeu, ontem foi a última vez. Dá uma olhada:

‘Senão’ é utilizado para expressar contrariedade.

‘Se não’ é utilizado para expressão uma condição.

Exemplos: Eu vou dirigir devagar, senão vou bater o carro.

Se não comer direito, meu intestino não funciona.

Em caso de dúvida, tente substituir o “senão” que você escreveu por “caso contrário”. Se funcionar da mesma forma é porque está correto.

Redação no vestibular

O Enem é o maior vestibular do país e a prova de redação é uma das que têm maior peso no resultado final. Isso porque a sua nota pode chegar até mil pontos se o estudante cumprir as seguintes competências:

*Escrita formal;
*Estilo dissertativo-argumentativo;
*Argumentação em defesa de uma opinião;
*Mecanismos linguísticos para construir a argumentação;
*Proposta de intervenção, com respeito aos direitos humanos.
Então, lembre-se das sete lições que elencamos neste artigo no próximo domingo e boa sorte. Ah! Também não se esqueça de que você pode entrar no centro UNIPTAN com a sua nota do Enem.


Fonte: